Bio Rincon Sapiência – Lollapalooza

O rapper Rincon Sapiência (32) é um artista de destaque na cena musical brasileira. Com a originalidade de suas composições, marcadas por influências das músicas africana, eletrônica, jamaicana e vertentes do rock, desde o ano 2000 ele traduz em versos inteligentes e sagazes as experiências vividas nas ruas da periferia paulistana. A poesia de Rincon aborda questões raciais e sociais no contexto da metrópole, reveladas pelo seu rap com clima de positividade, sem prejuízo à postura crítica do discurso. A combinação é resultado da sua notável fome de rima aliada à uma habilidade nata de jogar com as palavras. Versátil, ele também atua como beatmaker e produtor musical em seus próprios trabalhos.

Em 2005, Rincon lançou sua primeira faixa “Aventureiro” e, em 2008, participou no disco solo de Kamau, Non Ducor Duco, nas faixas “Porque eu Rimo” e “Tambor”. No ano seguinte, o hit “Elegância” teve o videoclipe exibido pela MTV Brasil e foi indicado ao VMB 2010. No mesmo ano, Rincon Sapiênciaparticipou do álbum Projeto Paralelo, da banda NX Zero, na faixa “Tarde pra Desistir”. A riqueza da cultura afro-brasileira é tema frequente em suas músicas, que foram bem recebidas durante os festivais Festival 2H (2012) em Dakar, Senegal; e Festival Asalam Maleikum Hip Hop (2012), na Mauritânia.

Em 2014, Rincon lançou o EP SP Gueto BR, com oito faixas oficiais e duas faixas bônus. Destaque do rap nacional daquele ano, o EP foi em grande parte produzido pelo próprio Mc e traz uma forte identidade musical, com influências das músicas eletrônica, rock, ska, reggae, samba, timbres 808 e até o clássico estilo boombap.

Em maio de 2017, Rincon Sapiência lançou Galanga Livre, seu tão aguardado álbum de estreia.

Aprimorando a originalidade de suas composições, no novo disco o rapper revela maturidade poética e musical em 11 faixas e mais duas bônus tracks que justificam a sua presença na lista da APCA dos 25 melhores álbuns da música brasileira no primeiro semestre. A notória negritude que distingue o trabalho do Mc paulistano se faz sentir nos ritmos, que vão desde a capoeira até o blues, passando pelo coco e pela tropicália, até o afrobeat, permeadas pela sua veia rock and roll característica.

Atestando o talento como produtor, as músicas foram todas produzidas pelo próprio rapper, com exceção de “Amores às Escuras” (Gambia Beats). Coproduzido, mixado e dirigido por William Magalhães (Banda Black Rio), o álbum expõe o equilíbrio entre a ancestralidade e o moderno. Mixado por Arthur Joly Galanga Livre exalta sonoridades das raízes africanas, combinadas com letras que abordam a consciência e a valorização da afrodescendência no Brasil contemporâneo.

Sua forte identidade artística, reforçada por um estilo original, também está presente nos clipes “Elegância”, “Transporte Público”, “Linhas de Soco”, “Profissão Perigo”, “Coisas de Brasil”, “A Coisa tá Preta”, “Ponta de Lança (verso livre)” e “Ostentação à Pobreza”. Como ator, Rincon contracenou com o ator Wagner Moura no filme “A Busca” (2013), dirigido por Luciano Moura, seguido da participação no filme “Jonas” (2015), dirigido por Lô Polliti.

 

Compartilhe com seus amigos!