Melhores momentos do Lollapalooza 2018

Red Hot Chili Peppers: cover de Jorge Ben

O guitarrista Josh Klinghoffer, sempre tão criticado nas comparações com John Frusciante, ex-integrante do Red Hot, promoveu um dos momentos mais bacanas da noite. Com um português meio enrolado, é verdade, fez cover de Menina Mulher da Pele Preta, clássico de Jorge Ben Jor. O momento arrancou gritos ensurdecedores do público.

Zara Larsson: homenagem a Marielle

Em sua primeira vinda ao Brasil, a sueca Zara Larsson dedicou uma música a Marielle Franco, vereadora morta no Rio. Ela fez uma homenagem dedicando a ela “Symphony”. “Ela lutava pelos LGBTs. Lutava contra a violência policial e por justiça social”, disse.

Rincon Sapiência: Iza e mais homenagem a Marielle

Rincon Sapiência mostrou que tem energia para dominar o palco principal. O rapper fez homenagens à vereadora Marielle Franco. Ele convidou a cantora Iza para uma participação em “Ginga” e fez um discurso contra o “genocídio de pretos de pretas”.

Liniker: problema técnico e show interrompido

A cantora Liniker se despediu chorando do público após seu show ser interrompido por um problema técnico. Durante a música “Zero”, o som sumiu e o público continuou em coro. Ela e sua banda voltaram para se despedir da plateia, que vaiou o festival. Em um vídeo gravado no camarim, a cantora disse que o PA (caixa de retorno) queimou.

Lana del Rey: Mais sensual e com direito a beijo

Mais alto astral e nada recatada, cantora deitou no palco, fumou cigarro e zoou Radiohead. Mas público ainda vibra mais com fase “queria estar morta”. “Vocês são uma cidade sexy”, disse, na segunda visita à capital paulista, após uma apresentação em 2013. Bela mas nada recatada, ela incorporou o clima e deu selinhos em um fã ao descer do palco.

Wiz Khalifa: baseado queimando, mas show morno

Wiz Khalifa acendeu baseado no palco do Lolla, mas só fez um show morno de ode à maconha. Em alguns momentos de sua ode, o rapper parece aquele amigo ou amiga que adora contar vantagem nos momentos de diversão e falar “Meu, eu tô muito chapado!!”.

The Neighbourhood: maior plateia para um show do fim de tarde

O Neighbourhood levou a maior plateia para um show do fim de tarde no palco principal do Lollapalooza deste ano. E a banda californiana, que tem só um grande hit (a boa “Sweater Weather”) conseguiu isso em sua primeira vinda ao Brasil, com seu rock de rádio anos 90, depressivo e lânguido, com leves toques de eletrônica.

Tropkillaz: traz Anitta no telão e faz todos dançarem 

Estava impossível ficar parado no show do Tropkillaz no Lollapalooza Brasil. Formado pelos DJs e produtores André Laudz e Zé Gonzales, o duo subiu ao palco Axe. Não demorou e o público já havia sido conquistado, com todo mundo dançando e pulando junto com as dançarinas que entraram no palco. Um dos destaques foi a interação em vídeo com Anitta, que chamou MC Zaac ao palco.

Imagine Dragons: entrega tudo de si e faz show eufórico

Imagine Dragons e Lollapalooza é a química mais certa que pode existir. A banda já havia feito show no festival em 2014 e sério, você sabe que a banda vai entregar um show para fazer qualquer um chegar no limite da energia de tanto gritar e dançar.

Oh Wonder: Show fofo

O duo britânico formado por Josephine e Anthony já se apresentou no Rio de Janeiro e em um show extra em São Paulo nesta semana, e repetiu no festival a mesma fórmula de apresentação simples (apenas com as letras “O” e “W” iluminadas de cenário), mas super fofa e animada.

Mallu Magalhães: show calmo e sereno

O que mais chamava atenção no palco era a paisagem bucólica cheia de árvores e montanhas exibida no telão enorme que ficava ao fundo, dando um tom calmo e sereno que perdurou durante todo o show.

Compartilhe com seus amigos!